Posts com a Tag: #maternidade exaustão

Entrevista Crescer

Título do post

“No meu meio, todas já estão ricas antes dos 27, para aí sim pensar em filhos. Fiz o caminho inverso”, diz Carolinie Figueiredo A aceitação foi uma das mudanças que a atriz vivenciou depois de se tornar mãe muito cedo. Hoje, ela diz que aprendeu a dar um novo significado ao conceito de realização. Em uma conversa sincera, ela desabafa sobre as dificuldades e as maravilhas de ter filhos. (Entrevista super deliciosa que dei pra Juliana Benetti  da Revista Crescer. Muito bom falar abertamente do que tenho pensado) Aos 18 anos, Carolinie Figueiredo estreou em Malhação, em 2008, como a personagem Domingas. Sua image [...]

Violência: Quebre esse ciclo

Sou de uma geração onde o uso da violência ainda era aceito como forma de educar. Tapas, tapinhas, belisquinhos e beliscões (principalmente os discretos, por baixo da mesa, sem que ninguém visse…) Essa violência ficou registrada em mim. E quando nos tornamos mãe, usamos os recursos que conhecemos para “impor respeito, limites”. Sempre considerei abusiva a pratica de bater, além de saber que pode virar hábito. Não batia, mas gritava. Já ameacei, puni, já usei de castigo (escondido num lindo nome de “cantinho do pensamento”). A existência dessa violência (em mim) e nas minhas fo [...]

Como Acolher O Corpo do Pós Parto?

Título do post

Como assumir o corpo do pós gravidez? Nunca vou esquecer a primeira vez que vi minhas estrias sem o barrirão da primeira gravidez. Como engordei 30 kilos, eu não conseguia ver a parte de baixo da barriga então só pude ver as estrias quando o bebe saiu… Meu Deus!!!!! Que sensação mais louca!!!!!!!! Um misto de culpa, arrependimento, fracasso pessoal!!! No segundo filho engordei menos e eu já sabia o que viria por ali… Mas a diferença do metabolismo e da elasticidade da pele ainda me chocaram. Ok… Não vou jogar tudo na conta do metabolismo. Ainda não senti a menor vontade de emagrecer ou fazer por onde i [...]

Disciplina Positiva na prática

Título do post

  Sempre comento que a parte mais difícil pra ela entender é que eu amamento o irmão. É também o momento que me sinto mais “sugada” em todos os níveis, tendo que dividir atenção entre os dois, conciliar a fusão de alimentar o bebê e responder as demandas da mais velha que nessa hora aumenta o tom, a voz e a necessidade de ser olhada. Especialmente no final de tarde, que já estou exausta de maternar os dois (sozinha),  o desafio  passa a ser não transferir o cansaço pra eles, pro meu tom, pra minha voz e pra minha necessidade de também ser cuidada. É um exercício [...]

Pai que cria junto

Título do post

Da série: trabalhando com papai!!!!!! Muito gostoso ver quando os dois se integram, se fundem, se entendem… Sempre disse, cheia de orgulho, que aqui em casa o pai ajuda muito!!! Essa semana aprendi que esse conceito de “ajudar” a mãe é mais um machismo arraigado daqueles que a gente nem percebe… o pai não tem que “ajudar muito”… pai tem que criar junto!!!!! Parece uma diferença sutil mas chama mais pra perto essa nova geração de homens que são cada vez mais participativos (trocam fralda, ninam no colinho, alguns até slingam… e se tivessem peito davam de mamá! ) eu sei que eles AMAM ser va [...]

Transcender o pico da crise

Acorda gritando, chorando, revela seu lado mais sagitariano com coices, patadas e afins. Tento acalmar no carinho, chamego… acolhimento… mesmo que seja muito difícil sequer raciocinar pela manhã. Ser mãe me fez repensar meu (genético) mau humor matinal. Os gritos e o choro alto vão me enlouquecendo. Depois de tentar todas as técnicas de aproximação com muito afeto é a fase do subir a voz. Odeio subir a voz. Ela odeia que eu suba a voz também, então chora mais ainda. Contar, oferecer escolhas, rezar, dar voltinha… Todas as técnicas possíveis e imagináveis pra tira-lá da crise (e pr [...]

Dormir na mesma cama, não?

Título do post

  Foto: Camilla Antunes – Camilla e Leandro Fotografia. Qualquer puérpera entende da arte de colocar seu bebe no berço e ele acordar chorando antes que você pudesse sentar. E desse fato se repetir pela noite toda até que você, exausta, decide levar ele pra cama e deitam juntos só pra você descansar um pouco, ou amamentar. O bebê dorme tranquilo… e você só percebe quanto tempo passaram ali depois de despertar assustada de como descansou. “O bebê está chorando porque ele te quer. Não porque ele é mimado, malcriado, malvado, exigente, maldoso. Você é o mundo pra ele.&rdq [...]