Pai que cria junto

Da série: trabalhando com papai!!!!!! Muito gostoso ver quando os dois se integram, se fundem, se entendem… Sempre disse, cheia de orgulho, que aqui em casa o pai ajuda muito!!! Essa semana aprendi que esse conceito de “ajudar” a mãe é mais um machismo arraigado daqueles que a gente nem percebe… o pai não tem que “ajudar muito”… pai tem que criar junto!!!!! Parece uma diferença sutil mas chama mais pra perto essa nova geração de homens que são cada vez mais participativos (trocam fralda, ninam no colinho, alguns até slingam… e se tivessem peito davam de mamá! ) eu sei que eles AMAM ser va [...]

Crescem Rápido

  Foto: Camilla e Leandro Fotografia. Como crescem rápido… parece ontem que cabia dentro de mim, precisava do meu corpo pra se alimentar… agora já sabe fazer escolhas, luta o todo tempo pela sua afirmação, independência… me ensinando a cada dia que nascemos cheios de vida, com sede de autonomia… e eu fico só olhando… pra ela… e pra mim. Tentando achar o equilíbrio entre o limite e a liberdade… deixando que ela seja criativa em toda sua potencialidade! Como dizer cuidado sem tirar sua coragem!? A gente segue tentando e é sempre o risco o único aliado. Criar um ser humano é se atirar ao abi [...]

Transcender o pico da crise

Acorda gritando, chorando, revela seu lado mais sagitariano com coices, patadas e afins. Tento acalmar no carinho, chamego… acolhimento… mesmo que seja muito difícil sequer raciocinar pela manhã. Ser mãe me fez repensar meu (genético) mau humor matinal. Os gritos e o choro alto vão me enlouquecendo. Depois de tentar todas as técnicas de aproximação com muito afeto é a fase do subir a voz. Odeio subir a voz. Ela odeia que eu suba a voz também, então chora mais ainda. Contar, oferecer escolhas, rezar, dar voltinha… Todas as técnicas possíveis e imagináveis pra tira-lá da crise (e pr [...]

Mulheres Famintas

Vou compartilhar aqui trechos de uma entrevista maravilhosa que acabei de ler via Renata Côrrea por Léia Almeida. Bogi Fabian, La malattia dell’anima, 2010, óleo sobre tela, 50 cm x 50 cm x 2 cm Mulheres Famintas. “Uma cultura focada na magreza feminina não revela uma obsessão com a beleza feminina. É uma obsessão sobre a obediência feminina. Fazer dietas é o sedativo político mais potente na história das mulheres; uma população passivamente insana pode ser controlada”. ‒ Naomi Wolf … Muitas mulheres que conheço se queixam de que os homens não as olham e que elas estão i [...]

Dormir na mesma cama, não?

  Foto: Camilla Antunes – Camilla e Leandro Fotografia. Qualquer puérpera entende da arte de colocar seu bebe no berço e ele acordar chorando antes que você pudesse sentar. E desse fato se repetir pela noite toda até que você, exausta, decide levar ele pra cama e deitam juntos só pra você descansar um pouco, ou amamentar. O bebê dorme tranquilo… e você só percebe quanto tempo passaram ali depois de despertar assustada de como descansou. “O bebê está chorando porque ele te quer. Não porque ele é mimado, malcriado, malvado, exigente, maldoso. Você é o mundo pra ele.&rdq [...]

Ela que se esconde atrás dos filhos

Mulher, Mulher por onde andavas!? Em tuas últimas fotos só vejo filhos, frases de efeito e filhos. Está se escondendo atrás deles? Estou? Você é esperta… sabe que sim… e tudo bem também… menos julgamento, mais acolhimento. Depois que viramos mãe sempre somos aquela que vem depois… que vem (logo) atrás. As vontades, os desejos… o cocô, o sono, o xixi… Todos colocados de lado, pra doar… suprir… Depois eles crescem e isso passa (né?). Quando alguém me encontra pergunta: e os bebês como estão? E as crianças como estão? Estão bem… Algu&ea [...]

Descobri que amo as mulheres (que escrevem).

  Descobri que sou apaixonada pelas mulheres! As que escrevem são minhas favoritas. Pra si mesmas, além de tudo. Se outra pessoa ler, é lucro. Se outra se identificar, é gozo. Mulheres vivas e mortas. Mulheres que escrevem porque não conseguem carregar tantas palavras no coração. Porque a poesia jorra do cotidiano. Só a poesia me salvará do tédio do cotidiano. A poesia ou as drogas. Todas elas… as proibidas e as permitidas. A coca cola, o brigadeiro e o comprimido. Toda forma de recompensa que acalme meu ego inflamado, quase mimado. Meu ego insatisfeito. Meu ego é uma criancinha implorando atenção. Aos dez [...]