Pai que cria junto

0 Flares 0 Flares ×

IMG_20140725_204925

Da série: trabalhando com papai!!!!!! Muito gostoso ver quando os dois se integram, se fundem, se entendem…

Sempre disse, cheia de orgulho, que aqui em casa o pai ajuda muito!!! Essa semana aprendi que esse conceito de “ajudar” a mãe é mais um machismo arraigado daqueles que a gente nem percebe… o pai não tem que “ajudar muito”… pai tem que criar junto!!!!!

Parece uma diferença sutil mas chama mais pra perto essa nova geração de homens que são cada vez mais participativos (trocam fralda, ninam no colinho, alguns até slingam… e se tivessem peito davam de mamá! ) eu sei que eles AMAM ser valorizados e elogiados e a gente faz isso (né!?) mas não pode ser num tom de favor, o cuidar junto.

Muitas mães relatam que não se sentem a vontade ao pedir a presença do pai nos cuidados diários. Seja porque não parece confortável pro marido chegar junto de verdade, seja porque o marido passou o dia fora trabalhando e chega exausto.

Mas ficar em casa e cuidar dos filhos também é exaustivo, e também é um trabalho. E pequenas funções compartilhadas podem fazer toda diferença. Claro que prevalece o bom senso mas dá pra dividir as tarefas, os horários… nem que seja pra gente dormir 20 minutos a mais que fazem uma super diferença!!!

Outro ponto importante é saber deixar o pai “se virar” com o filho. Pode parecer assustador mas faz parte do processo deixar que eles se entendam da maneira deles. Como “cobrar” que o pai consiga acalmar o bebê se logo intervimos e oferecemos um colo? Ou se o pai se “viciou” em dizer “é peito” ou “ele quer você”?

Cabe a nós, mães, saber entregar esse espaço permitindo a intimidade dos dois, respeitando as escolhas do pai que também (obviamente) devem ser levadas em conta, discutidas…

Cabe a nós promover o vínculo como puder… e eliminar esse conceito de “ajuda” que começa dentro da gente mesma!!!!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×